IX Congresso Brasileiro e VII Congresso Internacional da Sociedade Nacional de Fisioterapia Esportiva e da Atividade Física

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Incidência de lesões em atletas universitários durante a conferência norte dos jogos universitários brasileiros de 2018

Resumo (máximo 3000 caracteres com espaço)

Introdução. O basquete, handebol e vôlei se apresentam como uma das principais modalidades dos jogos universitários brasileiros, como disputa coletiva, o perfil de lesões desses esportes são variados, devido a muito contado (basquete e handebol) e um com pouco ou nenhum contato entre os atletas (vôlei), deixando assim uma ênfase a se analisar a relação de lesões nesses esportes. Objetivo. Realizar levantamento epidemiológico das lesões esportivas durante a conferência norte dos jogos universitários brasileiros 2018. Método. Estudo observacional, transversal e descritivo. Realizado através de um levantamento nos prontuários de atendimento da equipe de saúde da confederação brasileira do desporto universitário, nas modalidades basquetebol, handebol e voleibol masculino e feminino, na conferência norte dos jogos universitários brasileiros de 2018 em Belém-PA, foram coletados histórico de 44 atendimentos. Foram incluídos, prontuários de atendimento dos atletas das modalidade de basquetebol, handebol e voleibol atendidos em quadra durante os JUBS 2014. Excluíram-se, prontuários incompletos (preenchimento menor que 75% dos dados requisitados) ou que não fornecessem as informações requeridas para a pesquisa, prontuários com informações incompreensíveis ou se apresentavam ambíguas e prontuários relativos a atendimentos não relacionados à lesão esportiva. Os prontuários foram avaliados pelos pesquisadores em relação a elegibilidade para pesquisa pelos critérios de inclusão e exclusão. Na sequência foram coletados os dados mediantes a ficha para análise dos prontuários através das variáveis quanto à modalidade praticada, segmento (s) afetado (s), tipo de acometimento, equipe do atleta (estado) e instituição. Resultados. Observou-se 23 atletas do gênero masculino e 21 do gênero feminino, onde 20% eram do estado do Acre, 11% Amapá, 16% Amazonas, 25% Maranhão, 16% Pará, 2% Roraima e 9% Tocantins. 64% eram atletas da modalidade basquetebol, 32% handebol e 4% voleibol. Verificou-se 68% de acometimento de lesão nos membros inferiores e 31% nos membros superiores, sendo 7% no segmento da cabeça, 5% face, 9% ombro, 2% punho, 2% mão, 4% polegar, 4% tronco, 4% quadril, 11% coxa, 13% perna, 22% joelho e 16% tornozelo. A quantidade de lesão por tipo foi de 4% luxação, 7% subluxação, 13% entorse por inversão, 2% entorse por eversão, 27% lesões musculares, 24% contusões, 7% dor patelo-femural, 11% câimbras, 2% escoriações e 2% corte contuso. A modalidade com maior acometimento foi o basquetebol com 63% de lesões, seguido do handebol com 32% e voleibol com 4%. Conclusão. A partir dos resultados apresentados, conclui-se que as lesões musculares são mais incidentes, além disso, os jogadores de basquetebol e handebol apresentam maior quantidade de lesões. O segmento mais acometido foi o dos membros inferiores, assim como nos outros trabalhos encontrados. E os tipos de lesões parecem estar relacionados com as características de cada modalidade.

Palavras-chave (máximo 3)

Lesões esportivas, Epidemiologia, Atletas

Área

Epidemiologia

Autores

ARILSON SILVA DOS SANTOS SOUZA, FABIANE LAÍS DOS SANTOS ROSA, MARCELO ANDERSON DO NASCIMENTO DA CRUZ, JOSE RAMON GAMA ALMEIDA, GUSTAVO SPERANDIO BARROS, RAPHAEL DO NASCIMENTO PEREIRA