IX Congresso Brasileiro e VII Congresso Internacional da Sociedade Nacional de Fisioterapia Esportiva e da Atividade Física

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

AVALIAÇÃO DA FORÇA E FLEXIBILIDADE DE ATLETAS AMADORES DE HANDEBOL

Resumo (máximo 3000 caracteres com espaço)

Introdução: A flexibilidade dos músculos isquiotibiais pode ser declarada como o alcance do movimento em flexão de quadril ou extensão do joelho, porque os músculos cruzam as duas articulações. A avaliação de força muscular e de flexibilidade no esporte para os atletas amadores é de extrema importância para um pleno desempenho de habilidades motoras, sendo assim, auxiliando na aptidão física, que tende a melhorar o sistema cardiopulmonar, a coordenação, a resposta neuromuscular e principalmente no aumento dos níveis de normalidade de flexibilidade e força desses jogadores em questão. Objetivo: Avaliar o nível de flexibilidade dos músculos posteriores da coxa e de força dos músculos da coluna lombar de atletas amadores de handebol. Métodos: Trata-se de um estudo descritivo, quantitativo e de corte transversal, tendo como amostra atletas amadores de handebol, que treinam no Colégio Diocesano Santa Luzia, da cidade de Mossoró - RN. O nível de flexibilidade dos músculos posteriores da coxa foi avaliado através do Banco de Wells. Esta avaliação consiste em a pessoa sentar-se de frente para o banco, levando os pés ao apoio com os joelhos estendidos. Após isso realiza-se o máximo da flexão de quadril. Foram realizadas três tentativas, e registrado o valor médio. Para a avaliação da força muscular lombar, foi utilizado um dinamômetro lombar, no qual os atletas realizaram uma contração isométrica ao tracionar a manivela do instrumento por três segundos, e foi considerado o valor médio das tentativas de cada atleta. Resultados: Participaram do estudo uma amostra de quatorze adultos de ambos os sexos, jogadores amadores de handebol, sendo sete mulheres e sete homens, com faixa etária média de 48 ± 4,84 anos. No teste do Banco de Wells, constatou-se que as mulheres obtiveram o valor médio de 20,25 ± 5,58 cm. Já os homens, foram constatados o valor médio de 18,78 ± 7,62 cm. No teste do dinamômetro lombar foram constatados os resultados tendo como valor médio as mulheres 61,57 ± 19,64 kgf e os homens foram 95,66 ± 28,19 kgf. Conclusão: Após a análise, constatou-se que os atletas amadores de handebol analisados obtiveram flexibilidade considerada “razoável” para os avaliados do sexo masculino e “fraco” para o sexo feminino, segundo a classificação pré-estabelecida no equipamento (Sanny®). Já nos DADOS de força, foi verificado que os homens apresentaram média maior do que as mulheres. Os dados obtidos no estudo reforçam a importância da implementação de exercícios de alongamento e fortalecimento para os atletas avaliados, no intuito de aperfeiçoar o desempenho esportivo e prevenir lesões osteomioarticulares.

Palavras-chave (máximo 3)

Palavras-chave: Fisioterapia. Atletas. Sistema Musculoesquelético.

Área

Prevenção

Autores

Letícia Eduarda Bezerra Silva, Alex Rafael de Freitas Gomes, Ana Letícia de Moura Oliveira, Lara Gabrielly do Nascimento Sousa, Isana Felix de Oliveira, Moisés Costa do Couto